Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ONLINE
14




Artigos do Site:

 


Henoc, Elias e Moises não passaram pela morte?
Henoc, Elias e Moises não passaram pela morte?

Bem meus irmãos, esse é um tema polemico e ao mesmo tempo interessante, pois existem informações obscuras e ocultas a respeito desses três personagens, alguns dizem que Henoc e Elias não morreram fisicamente e por isso então de corpo e alma no Reino dos Céus, outros dizem que Moises morreu, porém ressuscitou Gloriosamente e hoje se encontra de corpo Glorioso e Alma no Reino dos Céus, também apareceu outra teoria de que todos os três personagens morreram e Moises e Elias reviverem temporariamente no momento da transfiguração e depois voltaram ao que eles chamam de sono eterno até o Juízo Final (essa teoria muito usada pelos mortalistas da Alma).     

Confesso que eu não tenho total entendimento sobre esse assunto, existem fatos ocultos Biblicamente e Historicamente sobre o arrebatamento de Henoc e Elias e sobre a morte de Moises, porém me propus a pesquisar dentro das Escrituras Sagradas e também em outros livros Histórico para assim tentar chegar a uma conclusão; primeiramente eu não posso deixar de relatar a minha crença, pois eu tenho total certeza que “carne e sangue” não entram no Reino dos Céus e de que ninguém Ressuscitou Gloriosamente antes de Jesus Cristo, sendo assim, Henoc e Elias não podem estar no Reino dos Céus com seus corpos físicos e Moises não poderia ter passado por uma Ressurreição Gloriosa antes de Jesus Cristo.

Referencias Bíblicas:         

I Corintios 15

50. O que afirmo, irmãos, é que nem a carne nem o sangue podem participar do Reino de Deus; e que a corrupção não participará da incorruptibilidade.    

I Corintos 15

22. Assim como em Adão todos morrem, assim em Cristo todos reviverão.
23. Cada qual, porém, em sua ordem: como primícias, Cristo; em seguida, os que forem de Cristo, na ocasião de sua vinda.

Bem, sabendo que ninguém pode ser levando ao Reino dos Céus com seus corpos físicos e muito menos alguém tenha ressuscitado antes de Jesus Cristo, o que aconteceu com Henoc, Elias e Moises? 

Vamos tentar descobrir.

Henoc:

O primeiro relato sobre alguém ter sido arrebatado ou (transladado) acontece no livro de “Gêneses”, Moises relata por escrito segundo a tradição oral que recebeu o arrebatamento de “Henoc”, prestem a atenção no texto:     

Gêneses 5

22. Após o nascimento de Matusalém, Henoc andou com Deus durante trezentos anos, e gerou filhos e filhas.
23. A duração total da vida de Henoc foi de trezentos e sessenta e cinco anos.
24. Henoc andou com Deus e desapareceu, porque Deus o levou.

Observem que o texto não diz que Henoc foi para o Reino dos Céus de corpo e alma, o texto diz apenas que ele “desapareceu levado por Deus”; agora eu pergunto:

O fato de ele ter desaparecido dar-nos a certeza que ele foi levado de corpo e alma ao Reino dos céus? Lógico que não, ele poderia muito bem ter sido transportado para um lugar (na terra) onde ele permaneceu escondido e protegido por Deus e nesse local ele morreu naturalmente sem que alguém tivesse conhecimento dos seus últimos dias de vida.      

Observem agora o texto de Hebreus:

Hebreus 11

5. Pela fé Henoc foi arrebatado, sem ter conhecido a morte: e não foi achado, porquanto Deus o arrebatou; mas a Escritura diz que, antes de ser arrebatado, ele tinha agradado a Deus (Gn 5,24).

Nesse texto o autor nos traz uma informação a mais, pois no livro de Gêneses não diz que Henoc “não conheceu a morte”, no livro de Gêneses diz apenas que ele “desapareceu”, agora eu pergunto:

De onde o autor de Hebreus retirou tal informação? A resposta é simples, o autor retirou essa informação do mesmo lugar que Judas Tadeu retirou para escrever as profecias de Henoc em sua carta canônica, existia um livro na biblioteca Judaica chamado “Contos de Henoc”, não sei se existe ainda esse livro e se alguém tem o conhecimento do conteúdo dele, porém esse livro foi escrito séculos depois de Henoc através das tradições orais sobre esse personagem, por isso que se chama (CONTOS).

A grande questão é; como alguém pode saber que Henoc não conheceu a morte se no livro de Gêneses diz apenas que ele “desapareceu” e ninguém mais soube nada a respeito dele?

Bem a resposta para essa questão está na carta canônica de Judas Tadeu onde ele cita algumas profecias desse livro chamado contos de Henoc.

Judas 1

14. Também Henoc, que foi o oitavo patriarca depois de Adão, profetizou a respeito deles, dizendo: Eis que veio o Senhor entre milhares de seus santos
15. para julgar a todos e confundir a todos os ímpios por causa das obras de impiedade que praticaram, e por causa de todas as palavras injuriosas que eles, ímpios, têm proferido contra Deus.
16. Estes são murmuradores descontentes, homens que vivem segundo as suas paixões, cuja boca profere palavras soberbas e que admiram os demais por interesse.

Observem os textos em grifos aonde segundo a profecia de Henoc “o senhor viria para julgar as todos os ímpios por causa de suas obras de impiedade”; muitos teólogos chegaram a total conclusão que esse texto corresponde a um período de perseguição que Henoc sofreu por “Andar com Deus” e que nesse período ele estava sendo ameaçado de morte e Deus com sua total misericórdia o retirou daquele lugar o levando para outros lugar (na terra) onde ele viveu em paz “sem ter visto a morte” naquele instante de perseguição, porém nesse local para onde ele foi transportado Henoc viveu até a sua morte natural.                

Mas existem também informações sobre Henoc nos livros deuterocanonicos, livros que os protestantes ao adotar o cânon Farisaico de Jamnia retiraram da sua Bíblia a mutilando ao seu bel prazer.

Vamos ver essas informações:     

Eclesiástico 44

16. Henoc agradou a Deus e foi transportado ao paraíso, para excitar as nações à penitência.

Agora sim, com esse texto podemos chegar a conclusão de que Henoc foi arrebatado diretamente ao Paraíso de Deus de corpo e alma (contrariando os textos de São Paulo sobre carne e sangue).

Porém aqueles que defendem a teoria de que Henoc foi para o Reino de Deus ou para o Paraíso sem ter passado pela morte não prestaram a atenção em duas particularidades:


  • Primeiro que o Paraíso estava fechado e só foi aberto depois da Ressurreição de Jesus Cristo.   
  • Segundo que São Paulo também foi transportado ao Paraíso, porém ele foi transportado em êxtase e não permaneceu no paraíso, foi apenas um momento celestial concedida por Deus ao seu servo.            

 

II Corintos 12

2. Conheço um homem em Cristo que há catorze anos foi arrebatado até o terceiro céu. Se foi no corpo, não sei. Se fora do corpo, também não sei; Deus o sabe.
3. E sei que esse homem - se no corpo ou se fora do corpo, não sei; Deus o sabe -
4. foi arrebatado ao paraíso e lá ouviu palavras inefáveis, que não é permitido a um homem repetir.

Conclusão:

Henoc por agradar a Deus da mesma forma que São Paulo, recebeu de Deus o direito de ter em êxtase um momento celestial onde ele pode conhecer o Paraíso de Deus que ele habitaria futuramente depois de sua morte natural e da redenção de Jesus Cristo na Cruz; esse momento celestial que Henoc viveu pode ter ocorrido durante a sua transladação daquele lugar perverso onde ele habitava para um lugar de paz onde ele viveu o resto da sua vida.

Agora vamos concluir com dois textos importantes, o primeiro é do Historiador Flavio Josefo e o segundo com as Escrituras Sagradas livros de Sabedoria de Salomão.               

Flavio Josefo Livro Guerra dos Judeus Livro 1 Capítulo 3 verso 12.

Nasceu o seu filho Enoque. Enoque viveu trezentos e sessenta e cinco anos e

tinha cento e sessenta e cinco quando nasceu o seu filho Metusalem. Na idade

de trezentos e sessenta e cinco anos, foi tirado do mundo, e ninguém escreveu

sobre a sua morte.

Sabedoria 4

10. Ele agradou a Deus e foi por ele amado, assim (Deus) o transferiu do meio dos pecadores onde vivia.
11. Foi arrebatado para que a malícia lhe não corrompesse o sentimento, nem a astúcia lhe pervertesse a alma:

Com esses dois textos eu consigo chegar a uma conclusão sobre Henoc, Flavio Josefo diz que Henoc foi retirado do mundo (aquele mundo perverso), porém ninguém escreveu sobre a sua morte, sinal de que Henoc ainda continuou vivendo depois desse arrebatamento, mas ele passou o resto de sua vida em um lugar onde não existia ninguém que o conhecesse, sendo assim ele desapareceu de seus conhecidos.

Já no texto do livro Inspirado de Sabedoria, o autor diz que Henoc foi retirado do meio dos pecadores onde ele vivia; com esse texto conseguimos matar a charada sobre o arrebatamento de Henoc, pois o texto é bem claro ao afirmar que Henoc foi apenas levado por Deus daquele lugar onde ele vivia e era perseguido, sendo assim, Deus o levou para um outro lugar onde ele pode viver em paz.          

Essa foi a cronologia dos fatos ocorridos com Henoc:

 

  • Henoc era perseguido pelos pecadores por andar com Deus.
  • Deus retira Henoc daquele lugar onde ele era perseguido e o transporta para outro lugar onde ele pode viver em paz, assim ele não viu a morte que aqueles perversos preparavam para ele.
  • Em meio dessa transladação ou transportação Deus concedeu a Henoc uma visão celestial do Paraíso onde ele iria habitar depois de sua morte natural e após a redenção de Jesus Cristo na Cruz.
  • Por último, ninguém mais ouviu falar em Henoc até sua morte natural.     

 

Elias:

Agora meus irmãos, vamos falar sobre o arrebatamento do Profeta Elias, esse arrebatamento está mais fácil de chegar-se a uma conclusão.

O texto principal sobre os fatos ocorridos está no livro canônico de II Reis.        

II Reis 2

11. Continuando o seu caminho, entretidos a conversar, eis que de repente um carro de fogo com cavalos de fogo os separou um do outro, e Elias subiu ao céu num turbilhão.
12. Vendo isso, Eliseu exclamou: Meu pai, meu pai! Carro e cavalaria de Israel! E não o viu mais. Tomando então as suas vestes, rasgou-as em duas partes.

Bem, o texto isoladamente diz que Elias realmente foi levado por uma carruagem de fogo e também desapareceu, porém existe aquela famosa duvida sobre o que teria acontecido com Elias após esse acontecimento! Será que ele foi levado ao Reino de Deus? Será que Elias contrariou o texto de São Paulo onde diz que nem carne e nem sangue entra no Reino de Deus?

Pois bem meus irmãos, vamos partir para outros textos das Escrituras Sagradas e assim chegar a uma conclusão dos fatos ocorridos.          

Eclesiástico 48

9. Tu que foste arrebatado num tubilhão de fogo, num carro puxado por cavalos ardentes.

Eclesiástico 48

13. Elias foi então arrebatado em um turbilhão, mas seu espírito permaneceu em Eliseu. Nunca em sua vida teve Eliseu medo de um príncipe; ninguém o dominou pelo poder.

I Macabeus 2

58. Porque ardia em zelo pela lei, Elias foi arrebatado ao céu.

Todos esses textos citam o mesmo que o livro de Reis, nesses textos diz que Elias foi levado por uma carruagem de fogo e arrebatado aos céus, porém o fato dele ter sido arrebatado aos céus não quer dizer que ele foi levado para o Reino dos Céus, ele pode ter sido arrebatado aos céus e levado para outro lugar da terra.     

Observem o que acontece com Felipe no livro de Atos:

Atos 8

39. Mal saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou Filipe dos olhares do eunuco, que, cheio de alegria, continuou o seu caminho.
40. Filipe, entretanto, foi transportado a Azoto. Passando além, pregava o Evangelho em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia.

No texto de Atos diz exatamente que Felipe também foi arrebatado, porém ele foi transportado para outro lugar, sendo a única diferença é que Felipe foi transportado para um lugar onde todos tiveram conhecimento desse lugar para onde Felipe foi transportado, já no caso de Elias por motivos das perseguições foi transportado para um lugar onde ninguém teve conhecimento e ali viveu escondido e em paz até a sua morte natural.

A grande prova de que Elias depois do arrebatamento continuou vivo e morando em um lugar desconhecido está no fato dele mesmo enviar uma carta ao Rei Jorão que reinou em Judá depois que Elias foi arrebatado.

II Crônicas 21

12. Foi então que lhe trouxeram da parte do profeta Elias uma mensagem concebida nos seguintes termos: Eis o que diz o Senhor, Deus de Davi, teu pai: Porque não andaste nas pegadas de teu pai Josafá, nem nas de Asa, rei de Judá,         

Elias foi arrebatado no reinado de Josafá Pai de Jorão, ou seja, se Elias não estivesse mais no planeta terra depois do seu arrebatamento, jamais Jorão (que reinou depois da morte de Josafá seu pai) poderia ter recebido uma carta da parte de Elias.

Conclusão:

Elias foi arrebatado, porém transportado para um lugar de paz onde ele estaria protegido contra qualquer tipo de perseguição.   

Moises:

Já o caso de Moises é um pouco diferente, pois alguns hereges afirmam que ele Ressuscitou Gloriosamente antes de Jesus Cristo, o que contraria todas as Escrituras Sagradas.

Observem que o texto diz que Moises morreu e foi enterrado e não que ele Ressuscitou.

Deuteronômio 34

5. E Moisés, o servo do Senhor, morreu ali na terra de Moab, como o Senhor decidira.
6. E ele o enterrou no vale da terra de Moab, defronte de Bet-Fogor, e ninguém jamais soube o lugar do seu sepulcro
.

7. Moisés tinha cento e vinte anos no momento de sua morte: sua vista não se tinha enfraquecido, e o seu vigor não se tinha abalado.
8. Os israelitas choraram-no durante trinta dias nas planícies de Moab; e, passado esse tempo, acabaram-se os dias de pranto consagrados ao luto por Moisés.

Agora vejam o texto que esses hereges usam para justificar uma suposta Ressurreição Gloriosa de Moises!

Judas 1

9. Ora, quando o arcanjo Miguel discutia com o demônio e lhe disputava o corpo de Moisés, não ousou fulminar contra ele uma sentença de execração, mas disse somente: Que o próprio Senhor te repreenda!

Agora eu pergunto:

De onde os hereges retiraram a idéia que nesse texto diz que Moises Ressuscitou Gloriosamente? Nesse texto diz apenas que o demônio tentou se apodera do corpo físico de Moises após a sua morte e que o Arcanjo Miguel protegeu o corpo físico daquele Servo de Deus.

Porém jamais Moises poderia ter participado de alguma Ressurreição Gloriosa antes da Ressurreição de Jesus Cristo, pois São Paulo afirma que Jesus Cristo foi o primeiro a participar dessa Ressurreição Gloriosa.

I Corintos 15

22. Assim como em Adão todos morrem, assim em Cristo todos reviverão.
23. Cada qual, porém, em sua ordem: como primícias, Cristo; em seguida, os que forem de Cristo, na ocasião de sua vinda.

Outra tentativa frustrada desses hereges é dizer que Moises já havia Ressuscitado Gloriosamente no momento da Transfiguração porque na carta aos Romanos São Paulo diz que a Morte Reinou de adão até Moises; sendo assim os hereges concluíram que nesse texto São Paulo afirma que Moises Ressuscitou Gloriosamente, mas será que é isso que está escrito?

Romanos 5

14. No entanto, desde Adão até Moisés reinou a morte, mesmo sobre aqueles que não pecaram à imitação da transgressão de Adão (o qual é figura do que havia de vir).

Esse é o texto que os hereges usam para tentar justificar suas heresias, porém esse texto isolado pode dar essa impressão, mas em seu contexto, São Paulo afirma que a morte reinou até Moises por causa da (LEI), ou seja, a morte entrou no mundo e reinou por uma transgressão da Lei Divina cometida por Adão e Eva no paraíso, todos lembram do texto de Gênesis onde a serpente seduz Eva e faz com que ela desobedeça as ordens de Deus em não comer o fruto da Arvore Proibida, assim ela também faz com que Adão transgrida as ordens Divinas, após esse acontecimento a morte entrou e reinou no mundo.

O que São Paulo diz nesse contexto de (Romanos 5) é que Moises transmitiu ao povo novamente as Leis Divinas e a partir daquele momento o que Reinou no mundo foram as Leis Divinas e não mais a morte, ou seja, a morte não foi retirada do mundo e nem vencida por Moises, apenas que a morte havia deixado de reinar sobre a humanidade.

Agora observem o texto completo.

Romanos 5

12. Por isso, como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim a morte passou a todo o gênero humano, porque todos pecaram...
13. De fato, até a lei o mal estava no mundo. Mas o mal não é imputado quando não há lei.
14. No entanto, desde Adão até Moisés reinou a morte, mesmo sobre aqueles que não pecaram à imitação da transgressão de Adão (o qual é figura do que havia de vir).          

Explicação do texto:

 

  • No verso 12 diz: Que por um homem (Adão) entrou o pecado no mudo e pelo pecado a morte.  
  • No verso 13 diz: Que Até a LEI (Moises) o mal estava no mundo e que o mal não é imputado se não há LEI! 
  • No verso 14 diz: Que esse mal (morte) reinou até Moises, pois Moises trouxe as Leis Divinas que imputaria o reinado da Morte.

 

Esse texto está se referindo apenas ao aparecimento da Lei e não a uma suposta Ressurreição Gloriosa de Moises.  

A conclusão de tudo isso é que Henoc, Elias e Moises foram homens de Deus, foram perseguidos pelos ímpios e protegidos por Deus, se exilaram por vários motivos e morreram como todos nós morreremos e muitos Santos e Profetas morreram, sendo assim, após a morte natural desses homens de Deus suas almas voltaram para o Deus que a lhe deu.

Eclesiastes 12 

7. antes que a poeira retorne à terra para se tornar o que era; e antes que o sopro de vida retorne a Deus que o deu.

E assim eu termino mais uma matéria.

 

Autor: Cris Macabeus.       

     

Blogs e Sites:

(Parceiros)

Cai a farsa.

MSR.

Pro Ecclesia.

Servos de Maria.

Apologistas Católicos.

Blog do Áureo.

Testemunhos Católicos.

Rádio: Falando de Fé.

Firmat Fides.

Índice de Mentiras.

Bom Católico.

História do Site.

topo